Esportes ao ar livre e COVID-19




Pesquisadores da Holanda e Bélgica conduziram um estudo para verificar a cinética das gotículas de saliva que corredores e ciclistas liberam durante a prática da atividade. Os autores reproduziram os dados encontrados em uma série de figuras e animações.

E os resultados demonstraram que a distância social recomendada pela OMS em situações rotineiras não chega nem perto da distância considerada segura para corredores e ciclistas. Isso porque o deslocamento de ar gerado pelo corpo da pessoa em movimento ajuda a espalhar ainda mais as gotículas de saliva, abrangendo um espaço muito mais amplo e dessa forma tornando o corredor que está atrás, na diagonal ou mesmo ao lado mais exposto à essas partículas.

De acordo com o estudo, as recomendações são as seguintes: - Corredores: manter pelo menos 4 ou 5 metros do corredor a sua frente.

  • Ciclistas: manter a distância de 10 metros se estiver pedalando devagar ou pelo menos 20 metros se estiver em maior velocidade.

O bom senso impele a tentar evitar as corridas e pedaladas em parques onde a circulação de pessoas ainda é maior do que nas ruas e calçadas, mas caso você realmente não possa (ou queira) respeitar as recomendações das agências oficiais de saúde, considere seriamente as distâncias acima.

Apesar do estudo ter sido conduzido em corrida e ciclismo, parece plausível considerar que um corpo em movimento gera deslocamento de ar, independente do tipo de exercício que estiver sendo feito, portanto, distâncias maiores devem ser consideradas para praticantes de atividade física em geral, seja ao ar livre ou em academias.

Social Distancing v2.0: during walking, running and cycling. Bloken, Bert et al.

Link para o estudo

http://www.urbanphysics.net/Social%20Distancing%20v20_White_Paper.pdf

#ciclismo #corridaderua #triathlon #atleta #atividadefisica #esporte #covıd19 #saúde #ficaemcasa #ciencia #artigocientifico

1 visualização

INSTITUTO SINAPSE 2016 Todos direitos reservados