Exercício resistido e flexibilidade em atletas de Judô





Força e flexibilidade são valências físicas fundamentais para o atleta que busca rendimento em sua modalidade esportiva, e no Judô não seria diferente.

Entretanto, não é incomum que atletas tenham algum receio que o treinamento de força possa interferir negativamente na flexibilidade e vice-versa.

Para verificar se treinamento de força interfere na flexibilidade de atletas de judô, protocolos de musculação foram empregados durante 12 semanas e testes de flexibilidade articular foram aplicados imediatamente antes e ao final dos programas de musculação.

OBJETIVO DO ESTUDO

Verificar se a ordem dos exercícios de treinamento resistido interfere na amplitude de movimento de atletas de judô. Um protocolo utilizou exercícios para membros superiores e depois inferiores, e o segundo protocolo inverteu essa ordem.

PROTOCOLO

39 atletas de judô, divididos em 3 grupos, participaram do estudo

Grupo Controle (GC; n=13): sem exercícios resistidos

Grupo 1 (G1, N=13): sequência de exercícios – membros superiores e inferiores

Grupo 2 (G2, N=13): sequência de exercícios – membros inferiores e superiores

Treino resistido

12 Semanas de treinamento resistido; 3 séries de 10 – 12 RM

4 exercícios de membros superiores e 4 de membros inferiores

Exercícios: Supino, pulley costas, desenvolvimento, rosca scoth, agachamento, leg press, cadeira extensora e mesa flexora.

Testes de flexibilidade

Flexão, extensão, adução e abdução de ombro; flexão e extensão de tronco; flexão e extensão de quadril.

RESULTADOS

O GC não apresentou nenhuma diferença na amplitude de movimento no período de 12 semanas

Os grupos 1 e 2 mostraram AUMENTO estatisticamente significativo na amplitude de movimento ao final do período de 12 semanas de treinamento resistido em comparação ao período pré-treinamento.

Não houve diferença estatística entre o G1 e G2 em nenhum momento

DISCUSSÃO/CONCLUSÕES

Considerando os resultados encontrados, conclui-se que o treinamento de força interferiu POSITIVAMENTE, aumentando a amplitude de movimento, mesmo sem fazer exercícios de alongamento.

Uma hipótese para isso é que exercícios resistidos desenvolvem força tensional de ligamentos e tendões possibilitando maior controle de amplitude. Em adição, para haver ganho de amplitude de movimento com exercícios resistidos, os movimentos devem ser executados em toda sua amplitude tanto na fase excêntrica como na concêntrica.

Entretanto, ressaltamos que este foi um efeito agudo. Exercícios de alongamentos são fundamentais para atletas de judô e não devem ser negligenciados.

A equipe técnica (técnico, preparador físico e fisioterapeuta) é que deve decidir e orientar qual o programa de treino ideal.

Chronic Effects of Different Resistance Training Exercise Orders on Flexibility in Elite Judo Athletes.

Link para o artigo

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4096095/


#judo #exercicioresistido #musculacao #flexibilidade #alongamento #fisioterapia #preparacaofisica #treinamentoesportivo #atleta



0 visualização

INSTITUTO SINAPSE 2016 Todos direitos reservados